• Ricardo De Carli

2021 bateu recorde de divórcios


A quantidade de pessoas que se divorciaram bateu recorde em 2021, segundo um levantamento do Colégio Notarial do Brasil (CNB), entidade que representa os 8.580 cartórios de notas do país. Foram registradas 80.573 separações —é o maior número desde o início da série histórica, em 2007.


Em 2020, foram 77.509 divórcios, o que era até então o recorde de dissoluções de casamentos pela via notarial no Brasil. O crescimento foi de 4%, enquanto a população brasileira vem aumentando a um ritmo bem menor, de 0,7% ano ano.


Devido à pandemia da Covid-19, a plataforma e-Notariado foi lançada em abril de 2020 para permitir que as separações pudessem ser oficializadas virtualmente. O processo é realizado por videochamada e conduzido por um tabelião.


Na avaliação da entidade, a ferramenta digital pode ter contribuído para o aumento. “Com a migração dos serviços notariais para o meio eletrônico, a facilidade de fazer o ato online, sem a necessidade de se deslocar, se tornou um diferencial”, afirma a presidente do conselho federal do CNB, Giselle Oliveira de Barros.


O Distrito Federal teve o maior aumento de separações em 2021, comparado com o ano anterior —os números saltaram 40%, de 1.854 para 2.583. Em seguida estiveram os estados do Amapá (33%), Acre (27%), Pernambuco (26%) e Roraima (19%).


Em números absolutos, São Paulo foi o estado líder: registrou 17.701 divórcios. Na sequência ficaram Paraná (9.501), Minas Gerais (8.025), Rio Grande do Sul (6.343) e Rio de Janeiro (6.039). Já o Amapá registrou a menor quantidade: foram cem separações no ano passado.


Os dados são da Central de Serviços Eletrônicos Compartilhados (Censec), plataforma de dados administrada pelo CNB.


Fonte: Folha de São Paulo (17.04.2022)